Tudo Sobre IPVA – 2ª Segunda Via – Boleto – Como Parcelar

Nos dias atuais acabamos pagando tantos impostos que as vezes desconhecemos suas verdadeiras finalidades.

A arrecadação sobre o IPVA (Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores) é feito pelo governo municipal, federal e estadual. Esse valor é utilizado para custear todos os gastos públicos com transporte, educação, saúde e segurança.

IPVA

Também pode ser utilizado para investir em obras públicas como construção de estradas e até mesmo sua conservação.

O IPVA é um imposto que incide sobre a posse de qualquer tipo de veículo automotor, esse tributo é estatal e instituído pelas unidades da federação, sendo recolhido pelos cofres do estado.

O seu valor é determinado por cada governo estadual em particular, qualquer pessoa que possua um veículo automotor como moto, carro, ônibus, micro-ônibus, van ou caminhão precisa pagá-lo. Como o IPVA é estadual, alguns estados podem eliminar o pagamento de proprietários que possuem carros mais antigos, com mais de 10 ou até 20 anos de uso.

Esse imposto arrecadado pela estado vai direto ao Tesouro, o montante de dinheiro que o governo estatual tem para custear despesas e investir em obras e até mesmo serviços. Não é obrigatoriedade do estado que esse valor seja gasto com novas estradas ou até mesmo com recuperação da malha viária.

IPVA – Segunda Via

A partir do momento em que o recurso entra no bolo total do orçamento, o governo pode gastá-lo como achar melhor.

De toda a arrecadação que é feita, ela é dividida com:

50% é destinado ao Estado

50% ao município onde estiver licenciado, inscrito ou matriculado

Quem recebe toda a arrecadação em dinheiro são os Estados e também o Distrito Federal, por meio de todas as secretárias da fazenda.

É de responsabilidade de cada estado determinar a alíquota que será paga por cada condutor, com suas taxas e valores. Normalmente o condutor paga uma porcentagem baixa entre 3,5% a 5% do valor venal do veículo.

O IPVA é pago sempre no começo do ano, podendo ser pago à vista com desconto ou parcelado em até 3 vezes. Esse boleto chega em sua residência para que você pague, é muito importante ficar atento se realmente é o boleto correto, pois existem muitos casos de fraudes.

Junto com o IPVA pode vem também o seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) que devem ser pagos no mesmo vencimento do IPVA. O seguro obrigatório cobre danos pessoas e indeniza famílias em caso de morte ou invalidez em acidentes.

Os contribuintes que não pagarem e estiver com seus débitos de IPVA inscritos em dívida ativa, estarão automaticamente incluídos no Cadastro Informativo de Inadimplência em relação à Administração Pública do Estado em vigência. Ou seja estarão sujeitos a protesto cartorial para cobrança dos valores devidos correndo o risco à inscrição do nome no SPC.

Caso seja necessária a emissão da segunda via do IPVA, é um procedimento muito simples e prático, pois é possível acessar o site do DETRAN do seu estado e solicitar por lá mesmo. Podendo ser impresso ou requerido para que chegue no local determinado.

Compartilhar é se importar!

Rolar para o topo